Cappuccino para o sogro

Um sujeito queria namorar a filha de um judeu e foi pedir ao pai da menina. O velho disse:

– Acho que não vai dar certo, porque os judeus têm uma visão muito diferente da vida. Para provar que não estou com nenhuma discriminação, vou lhe dar uma maçã e amanhã conversamos novamente.

No dia seguinte ele voltou à casa do judeu que lhe perguntou:

– O que você fez com a maçã?

– Fiquei com fome e a comi.

– Tá vendo? Um judeu tiraria a casca da maçã, a colocaria para secar e faria um chá. Dividiria a maçã em quantos pedaços fossem os membros de sua família e daria um pedaço para cada um. Depois pegaria os caroços, venderia alguns e plantaria outros, pois assim teria algum lucro e ainda frutos dentro de algum tempo. Bom, vou lhe dar uma outra chance. Leve este pedaço de linguiça e volte a falar comigo amanhã.

O cara saiu de lá puto e ficou pensando o que poderia fazer para aproveitar bem aquela linguiça. No dia seguinte o pai da menina faz a mesma pergunta:

– Filho, o que você fez com aquela linguiça?

– Bem, primeiro tirei o cordãozinho e fiz um cadarço para meu tênis. Depois tirei o plástico que protege a linguiça e o guardei. Dividi a linguiça em 8 pedaços e dei um pedaço para cada membro da minha família. Depois fiz uma camisinha com o plástico, comi sua filha e aqui está o ‘leite’ para o senhor fazer um cappuccino!!!

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Digg
  • del.icio.us
  • email
  • Add to favorites

Não acreditava

A garota chega para mãe reclamando do ceticismo no namorado.

– Mãe, o Mário diz que não acredita em inferno!

– Case-se com ele, minha filha, e o resto deixa comigo que eu o farei acreditar!

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Digg
  • del.icio.us
  • email
  • Add to favorites